segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Um blog de novo, com certeza

Nossos pais nos educam da maneira como acham correta. Transmitem-nos seus valores e, na convivência em sociedade, solidificamos nosso caráter. Mas pra que dizer isso? É que meu pai sempre me disse uma coisa: "Minha filha, não tenha vergonha de usar a inteligência." Não sou um gênio, mas aprendi a não ser hipócrita e falsa modéstia não é algo que combine comigo. Humildade, sim, mas tudo tem limite e, como diz minha mãe, "tudo demais é demasia". Faz mal.

Com a minha pouca modéstia, pois, começo agora este blog.

Não tenho muitas pretensões além de comentar usos frequentes e equivocados de palavras e expressões linguísticas que são, para mim e para uma minoria, um assassinato da língua portuguesa. (Usei o recurso do tachado aqui porque me arrependi do que disse, pois não quero incitar mais preconceito, que não é a minha proposta.)

Para que fique claro, sou a favor da ideia de que a comunicação é a alma do negócio e não venho criticar os de pouco estudo, ok? Esses merecem que eu lhes tire o chapéu, porque se fazem compreender quase sempre. Minha ideia é comentar os equívocos crassos dos que enchem o peito de orgulho e riem dos que dizem "a gente vamos" ou "nós vai", mas ligam para os colegas e perguntam "tu vai pra faculdade hoje?", "tu visse BBB ontem?".

E aqui vamos nós.

DENOVO e CONSERTEZA

O que motivou a escrita deste blog pouco humilde foi o status que vi no Facebook de alguém. Não foi a primeira vez, porque repetidas vezes já vi a expressão "denovo" assim grafada no MSN. Quem conversa comigo por lá sabe que eu não costumo sair corrigindo as pessoas, a não ser que elas me peçam. Aí, se é alguém que sempre me pede correção, ao ver algo grafado de forma esquisita, imediatamente faço o seguinte:

Interlocutor diz:
   Anoca, tô pensando em abrir uma excessão e assistir aquele filme do Jean Claude Van Damme
Ana diz:
   *exceção
Interlocutor diz:
   mas o lance é que eu não sei se ainda tá passando lá no Box
Ana diz:
   oxe, pô! Dá uma ligada lá pro Box e pergunta se ainda tá passando e quais as sessões disponíveis


A situação é hipotética, mas bem corriqueira. Educadamente, destaco, com um asterisco, a correção da expressão grafada em desacordo com a norma. Isso, claro, quando as pessoas me dão essa liberdade. Uma observação é que eu não costumo corrigir outro equívoco, bem menos agressivo para mim, que é o "assistir aquele filme", quando a norma ordena que seja "assistir àquele filme". Paciência, né? Quem conversa comigo sabe que prezo pelos pontos, vírgulas e acentos, mas sou menina que cresceu com a Internet, não nas mesmas proporções, claro, e que atende e entende as necessidades das redes sociais e tenta conversar de maneira natural.

Mas bem. Quando as pessoas não me dão a liberdade do asterisco (não asterístico, por favor), de uma forma ainda mais discreta, eu repito a palavra ou expressão dentro de uma construção minha, que ficaria mais ou menos assim:


Interlocutor diz:
  Anoca, tô pensando em abrir uma excessão e assistir aquele filme do Jean Claude Van Damme
Ana diz:
  Oxe! Tem que abrir exceção pra ver filme, é? Sabia disso não
Interlocutor diz:
  mas o lance é que eu não sei se ainda tá passando lá no Box
Ana diz:
  Deixa de frescura, dá uma ligada lá pro Box, pergunta se ainda tá passando e as sessões disponíveis

Mas nem todos os cidadãos têm esse discernimento e insistem em fechar os olhos, continuando a reproduzir, como um carimbo, expressões como "denovo" e "conserteza".

Então, de maneira bem simples, soltei no meu Facebook:


1 - Se não quer escrever NOVAMENTE, favor escreva "DE NOVO" (duas palavras, locução adverbial). "Denovo" desse jeito assim, juntinho, impedirá qualquer boa repetição.
2 - Já COM CERTEZA é separadinho, do mesmo jeito que "com insegurança" o é.


Não me matem mais, por favor!


Agradeço e obrigada.

8 comentários:

Noh. disse...

Bon comesso, Anoca! :P

Que seja a primeira de muitas postagens de sucesso...

Abração,
Noh.

Ana Luísa disse...

Valeu, Noh! :)
Divagar e devagar. É a ideia.
:*

Tiago disse...

Céquissi guéu, eu postei no meu Twitter algumas vezes sobre erros de portugays que eu vi/vejo por aí. Entre eles, estão: nada haver, braso [braço], bafo de boca, coencidencia, obcessivo, alto destruir, pírula, e last but not least, "vc ta mim convensendo".

Melhor lugar pra achar essas pérolas são comentários de internautas em sites de notícias.

Ana Luísa disse...

A gente trocou uns tweets sobre isso certa vez! :)
A minha ideia, como eu disse pelo Facebook, não é só expor os equívocos que as pessoas cometem, mas é explicá-los e, quando der, desfazê-los! :)

Mas valeu pelas dicas, Sécsi Boy!!!! \o/

Dani Jales disse...

Vou confessar que fiquei com medo de me expressar a partir de agora.

PS: Viu? Já errei até no comentário! =~

Ana Luísa disse...

Errou onde? O_o

Tiberio disse...

No mundo do futebol temos o tal do meia também. Aquele elemento que falta no nosso time. =\

Andra disse...

Muito bom! Favoritado =D

Postar um comentário

Se nós não nos conhecemos ainda, por favor, informe seu e-mail ao final do comentário ou me envie um e-mail para anocaa@gmail.com, para que eu possa entrar em contato depois.

Obrigada,

Ana.